Deu branco? Saiba como lidar com a ansiedade e fortalecer sua memória

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Você já se pegou na frente de muitas pessoas, prestes a fazer sua apresentação, com as mãos suando e de repente… “deu branco”?

Pois é, você não é a única pessoa a passar por isso. O nervosismo pega todo mundo nessas horas, mas a boa notícia é: tem solução!

A ansiedade é a principal vilã dessa história e vamos te ajudar a entender como você pode combatê-la!

Primeiramente, por que isso acontece?

De acordo com um estudo feito por pesquisadores da área de Ciência e Tecnologia do Japão, a ansiedade é uma das principais causadoras de uma má performance física.

A pesquisa, publicada na revista Nature Communications, identificou a região do cérebro responsável pelo mecanismo neural que impede o bom desempenho através do nervosismo.

 Os cientistas utilizaram 18 participantes para realizar tarefas cognitivas e realizaram três sessões de testes.

A partir disso, conseguiram “apagar” a reação neural que bloqueava a boa performance do participante por conta da sua ansiedade.

E isso explica por que, quando ficamos nervosos, não conseguimos pensar direito e as palavras somem da nossa mente.

Além disso, a psicóloga norte-americana Sian Beilock, autora de “Deu Branco: Como evitar Falhas nos Momentos Importantes usando a Ciência Cognitiva”, identificou um fenômeno chamado “paralisia por análise”.

De acordo com ela, nos atrapalhamos justamente porque nossa ansiedade nos leva a nos concentrarmos demais em uma tarefa específica.

Quando nos preocupamos demais em fazer o nosso melhor, geralmente tentamos controlar alguns aspectos da nossa atividade que seria melhor deixar no modo automático.

Por exemplo: quando estamos respirando, essa atividade é automática do nosso corpo, mas se eu te pedir para reparar na sua respiração, você vai se atrapalhar, não é mesmo?

(Me desculpa por isso 😬)

Durante o seu TedTalk, ela explica que esse fenômeno da superatenção coloca limites que afeta o melhor desempenho.

Mas, então, como evitar o “deu branco”?

Distraia-se 👀

Pode parecer contraintuitivo, mas faz sentido, acredite.

Em sua apresentação, Beilock diz que, durante o momento do “deu branco”, uma das formas de evitá-lo instantaneamente é procurar outro foco de atenção.

Cantar uma música pode te ajudar a voltar para o modo automático e evitar o bloqueio causado pela atenção exagerada em sua performance.

Ou até mesmo olhar para o dedo mindinho do pé de alguém, como o jogador de golfe Jack Nicklaus, citado por Beilock em sua apresentação.

Pratique 🧠

Durante sua fala, Sian Beilock também enfatiza a importância de praticar a atividade em questão para evitar os momentos de “deu branco”.

Ela diz que é fundamental simular o ambiente de pressão e praticar nas mesmas condições em que você irá atuar.

Por exemplo: ao se preparar para uma prova, ela aconselha a fechar o livro e tentar forçar a memória a lembrar da resposta (dica PD: os mapas mentais podem ajudar nessa parte 😉).

Ou treinando para uma grande apresentação, tente falar em frente de outras pessoas ou de uma câmera ou de um espelho.

Todas essas opções são uma alternativa para você se acostumar a algo semelhante à situação real que irá enfrentar e, assim, evitar o bloqueio.

Durma bem 😴

Uma boa noite de sono faz milagre e te ajuda a descansar.

O descanso é parte essencial para qualquer atividade, principalmente aquelas que podem te levar ao nervosismo.

Quando você dorme bem, seu cérebro se sente descansado e pronto para qualquer tarefa que demande uma grande quantidade de energia.

Não somente a parte de relaxar, mas descansar também ajuda na memorização.

De acordo com um estudo, tirar pausas para fazer absolutamente nada ajuda sua memória a lembrar de algo.

Portanto, para não chegar na hora e ver que “deu branco”, tire umas boas horas de sono!

Faça exercícios físicos 🏋️‍♀️

O que mais pode ajudar na atividade do seu cérebro senão uma boa carga de serotonina, dopamina e endorfina?

Uma atividade física tem diversos benefícios, incluindo a circulação do sangue, que tem o poder de oxigenar melhor o seu cérebro.

Além disso, outra vantagem é a renovação celular — incluindo os neurônios — e a produção de neurotransmissores.

Eles são capazes de gerar uma sensação de bem-estar e felicidade, assim como auxiliam na concentração e na aprendizagem, o que ajuda e muito na hora de memorizar.

O exercício físico também auxilia a trabalhar a sua respiração, algo essencial para as horas de nervosismo, que geram os momentos em que “deu branco”.

Dessa forma, você consegue reduzir o estresse e aliviar sua ansiedade, além de melhorar o processo de memorização.

Cuide da sua alimentação 🥦

Alguns alimentos são conhecidos por favorecer as funções do cérebro e, consequentemente, ajudar a memória.

Afinal, uma alimentação bem equilibrada e uma rotina saudável é super bem-vinda.

Mas fazer uma boa escolha na hora de compor o prato também favorece a nutrição dos neurônios e a preservação da memória, além da saúde cerebral, no geral.

Entre as frutas, o cacau (até mesmo o chocolate amargo), as frutas vermelhas, o abacate e as ricas em vitamina C, como laranja, limão e abacaxi.

Já na parte das hortaliças, o verde quanto mais escuro das folhas, melhor. Espinafre, brócolis, couve e rúculos, por exemplo.

Na categoria das proteínas, o peixe e o ovo são dois aliados potentes para o melhor funcionamento do seu cérebro.

Mas, atenção! ⚠️

Evite as famosas gorduras trans, assim como o açúcar em excesso, os refrigerantes e carboidratos refinados como biscoitos, bolos, salgadinhos.

Além disso, alimentos processados, como o caso do fast-food, contribuem para a oxidação dos neurônios.

Fuja ainda comer comidas muito pesadas, pois o excesso envelhece o cérebro de maneira acelerada, além de te cansar para uma atividade que vai exigir sua energia.

Investigue mais a fundo 🤔

Esses momentos em que você paralisa e diz que “deu branco” são comuns para todas as pessoas.

O nervosismo está presente nesses momentos mais decisivos e importantes e é natural que a gente fique travado.

Mas quando acontece frequentemente é hora de rever o que pode estar causando essa perda de memória.

Perceber se esse nervosismo em excesso pode ter relação com uma baixa autoestima ou uma falta de confiança é um caminho para que você consiga acabar com esses esquecimentos.

Outra dica é buscar apoio profissional.

Pois seja qual for o tamanho do seu próximo desafio, a especialista Sian Beilock ressalta que é importante aprender a superar seus limites.

Apps que ajudam a memória

Uma ótima opção para ajudar o seu cérebro no processo de memorização é através de algo divertido.

E, pensando nisso, separamos aqui 5 aplicativos que você consegue exercitar sua memória de maneira descontraída:

  1. Lumosity

Disponível para iOS e Android

2. Duolingo

Disponível para iOS e Android

3. Peak

Disponível para iOS e Android

4. Eidetic

Disponível para iOSWindows Phone e Android

5. Memrise

Disponível para iOS e Android

Então, agora você já sabe o que fazer para evitar aquele momento de “deu branco”.

Mas conta para a gente nos comentários qual foi o momento mais constrangedor onde isso aconteceu 😳 👇

Victoria Fernandes

Victoria Fernandes

Redatora e estudiosa sobre redes sociais. Nas horas vagas, acessa o Twitter e vê vídeos de gatinhos no TikTok.

Comentários

Deixe uma resposta